terça-feira, 29 de novembro de 2011

ITAJUÍPE: NÚCLEO DO SINDICATO DA APLB INAUGURA SEDE PRÓPRIA!


Foi inaugurada nesta terça-feira (29/11), na Rua Olavo Batista a sede própria do Sindicato dos Professores (APLB), núcleo Itajuípe. Segundo a coordenadora do sindicato Ana Cristina Matos Soares Oliveira, era um antigo sonho da categoria docente que começou a ser concretizado na gestão da ex-coordenadora Licia Maria Raic de Melo.

 A professora Licia Raic, se emocionou ao ser homenageada pela categoria, a sala principal do prédio recebeu seu nome como forma de agradecimento pela conquista. “As contribuições sindicais estão sendo investidas em favor da categoria, fizemos também aquisição de mobiliários e equipamentos de informática novos”. -disse a tesoureira do sindicato Lucia Madail Santos de Souza para este blog. 

A secretária de Educação do município Márcia Lima mostrou-se, feliz em suas palavras com a concretização do sonho.A cerimônia de inauguração teve mensagens religiosas do pastor da igreja Batista, Elias Moreira, representante da Igreja Católica, Maria Odília de Santana e do centro Espírita Caminho da Luz. Na segunda parte do evento de inauguração, pela da tarde, teve uma palestra no “Casarão da Praça” com o tema “Saúde do Professor”, ministrada pelo psicólogo Paulo Carvalho. 

Nos momentos finais - musica ao vivo (Marquinhos e Francilene), momentos de descontração com sorteios de prêmios entre os professores, uma professora levou para casa uma TV-LCD, 32´. O Vereador “Gean de Vasconcelos” representou a Câmara de Vereadores.
Por: Erê.















quinta-feira, 24 de novembro de 2011

ITAJUÍPE: DIA 03 DE DEZEMBRO TEM MÁRCIO JOSÉ NA RUINHA



Acontece dia 3 de dezembro na Cabana do Chimbinha na Ruinha de São Cristovão a “Noite do Beijo” com o cantor Márcio José (foto) às 22 horas. Para quem deseja curtir esta noite que promete muito romantismo e agito de DJ está feito o convite. A Ruinha fica a três quilômetros do centro, rodovia Itajuípe/Coaraci.

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

ITABUNA: ISAÍAS DA CEBOLA NO CORAÇÃO DO POVO!



A pré-candidatura à vereador de Isaías da Cebola cada dia que passa se consolida. Prova disso é a recepção do povo nas comunidades. Isaías conta com um número significantes de amigos dispostos ajuda-lo na caminhada da vitória. Isaías não é só um candidato a vereador, sim uma pessoa sempre presente com seu povo. Isaías é dono da simplicidade, honestidade e o prazer em servir! Pra esse, os caciques da política itabunense tem que tirar o chapéu.

ITAJUÍPE: SEGUNDA EDIÇÃO DO JUVENTUDE EM FOCO TEVE DROGAS COMO TEMA.


Aconteceu terça-feira(22), na Escola Estadual Dr. Luis Viana Filho a segunda edição do Projeto Juventude em Foco que teve como tema: USO DAS DROGAS NA ADOLESCÊNCIA E SEUS IMPACTOS NO ÂMBITO FAMILIAR E ESCOLAR.
O palestrante foi o Padre Laudelino Neto, que discorreu sobre o tema com grande propriedade. Durante o evento grupos de dança se apresentaram com as modalidades forró, hip-hop e dancing, um grupo teatral apresentou uma temática sobre as drogas dando seguimento foram apresentados videos mostrando a situação dos drogados e as consequências social e familiar.
Participaram do projeto que é coordenado pelo vereador Gean Silva, o vereador Vinicyus Guimarães, o diretor parlamentar da câmara Augusto Tércio, professores, funcionários, alunos e convidados.

Colaboração: blog correio itajuipense.

ITAJUÍPE: ENTREVISTA DE GILKA BADARÓ PARA O JORNAL A REGIÃO


Gilka Badaro, ex-prefeita de Itajuipe

"Tenho grande dívida para pagar a Itajuípe"
- afirma a ex-prefeita e pré-candidata Gilka Badaró. Funcionária da União dos Municípios da Bahia (UPP) e filha do Humberto Badaró, o terceiro prefeito de Itajuípe, Gilka reconhece que não terminou bem seu segundo governo, mas diz que seis dos oito anos foram maravilhosos.
Divorciada, mãe de um filho, a pré-candidata pelo PSB afirma que está retornando porque tem “um caso de amor mal resolvido com a população de Itajuípe”. Em entrevista exclusiva ao A Região, ela critica a falta de investimentos na cultura e nos esportes.
Gilka Badaró diz que está muito mais experiente e preparada para administrar o município do sul da Bahia e justifica a sua mudança de cidade como uma questão de sobrevivência.
“Tinha que trabalhar para pagar as contas. Por isso, tive que me mudar para Salvador. Mas nunca esqueci o povo da minha cidade”.

Você tem uma ligação muito forte com Itajuípe, não?
Meu pai foi vereador por Ilhéus e presidente da Câmara Municipal, quando Itajuípe ainda era um distrito e se chamava Pirangy. Ele foi um dos que lutaram pela emancipação política e administrativa de Itajuípe. Já fui prefeita por dois mandatos, sendo seis com uma excelente administração.

Mas o final do seu segundo governo foi muito contestado.
Os dois últimos anos não foram tão bons porque enfrentamos o início da crise do cacau, com a chegada da praga da vassoura-de-bruxa. A arrecadação do município sofreu uma queda drástica e não tivemos condições de manter o pagamento das contas em dia.

O que mudou do primeiro para o segundo mandato?
Queda brusca na arrecadação. Durante os primeiros anos de meu governo o plano de salários de Itajuípe era parecido com os de Itabuna, na época de Ubaldo Dantas, e Ilhéus com Jabes Ribeiro. Ou seja, pagávamos o mesmo salário que os dois maiores municípios do sul da Bahia. Isso era possível porque tínhamos uma boa arrecadação com ICMS.

Não conseguiu encontrar saída para resolver a queda de arrecadação?
Tenho uma frustração muito grande porque não consegui terminar o segundo mandato como o primeiro. Por isso, digo que fiquei com uma história de amor mal resolvida com Itajuípe. Nos últimos 14 anos tive o pensamento de voltar ao município e consertar o que não deu certo no final do segundo mandato.

Você diria que é mais fácil administrar Itajuípe hoje do que quando surgiu a crise do cacau?
Sim. Naquela época, por exemplo, não contávamos com a verba do governo federal para a educação. Hoje, o Fundeb - Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação - praticamente cobre todas as despesas com educação. Existe ainda o Fundo Nacional de Saúde para cobrir os gastos na área. Na minha época tudo saia do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) e ICMS.

Uma das coisas que marcaram em uma de suas administrações foi a micareta. Itabuna em peso ia para lá. Você acha que Itajuípe ainda comporta um evento desse porte?
Sim. Não como era feito naquela época, em que o município bancava todas as despesas, mas fazendo parcerias com outros setores. Na minha vida inteira conseguir fazer amigos, independente de sigla partidária. Então, acredito que meus amigos podem nos ajudar a fazer grandes eventos em Itajuípe. Até hoje eu mantenho um relacionamento de amizade com o pessoal da banda Chiclete com Banana.

Na região foi o primeiro município onde a banda se apresentou, não?
Itajuípe foi a primeira cidade do interior da Bahia em que a banda tocou. Ainda me recordo que eles lançaram em Itajuípe a música “Mistério das Estrelas”, que estourou nas paradas de sucesso. Os meninos do Chiclete passaram a gostar ainda mais de Itajuípe. Acharam que deu sorte.

Tem alguma história da época?
Uma coisa marcante foi que tivemos que improvisar uma hospedagem para Bel Marques em um galpão de cacau. Então é uma relação bem antiga que temos com os meninos da banda Chiclete com Banana.

Gostaria que você desse uma nota para a gestão do prefeito Marcos Dantas.
Ele foi bem na primeira gestão, mas nessa segunda está meio perdido. Ele vem conseguindo manter o pagamento de salário dos servidores mais ou menos em dia, porém Itajuípe não conta com nenhuma obra de grande porte. O município precisa de investimento, principalmente nas áreas de infraestrutura e esportes.

Mesmo quase todos os municípios podem recorrer aos programas federais para isso?
Não há bons programas sociais funcionando em Itajuípe. A violência tem aumentado e, entre outros motivos para isso, estão a falta de políticas sociais que ajudem a tirar as crianças e jovens das ruas. O governo federal tem diversos programas que deveriam funcionar melhor em Itajuípe. Além disso, falta espaço para a prática de esportes e lazer no município.

De que forma o município pode contribuir com a segurança pública?
Penso que a prefeitura poderia contribuir mais com a segurança pública, que é um dever do estado, mas o município pode ser um parceiro nessa área, ajudando a colocar combustível na viatura, por exemplo. Além disso, a prefeitura oferece poucas alternativas para que os jovens não se envolvam com a marginalidade.

Que outras áreas não estão bem?
O prefeito não valorizou uma das coisas que o povo de Itajuípe mais gosta: o esporte. Na minha época tivemos excelentes seleções disputando e conquistando títulos do Campeonato Intermunicipal, revelando talentos, que davam orgulho e levantavam a autoestima da comunidade. A verdade é que os esportes estão abandonados.

E o estádio?
O estádio está sem grade, com arquibancada precária e sem gramado. Na minha época, além da presença da seleção ser garantida, realizamos os campeonatos interbairros e rural. Tínhamos opções de lazer para o nosso povo. Como não temos equipe participando do Campeonato Intermunicipal, os nossos atletas estão indo jogar em seleções como Coaraci e Ibicaraí.

A torcida vai acompanhar...
Somos tão apaixonados pelo esporte que boa parte das pessoas que assistiram aos jogos da semifinal do Intermunicipal deste ano era de Coaraci. Com tudo isso, o esporte não é valorizado em Itajuípe. O nosso ginásio de esportes ficou dois anos fechado. A cultura foi outra área que ficou abandonado nos últimos anos.

Por que a cultura?
Itajuípe, ao lado de Buerarema, foi um dos celeiros de artistas. A terra de Adonias Filho não pode ficar sem grandes ações na área cultural. O que foi feito nos últimos anos é muito pouco para a importância de Itajuípe. Lembro-me de quando fizemos uma homenagem a Adonias, trazendo para a cidade os membros da Academia Brasileira de Letras, inclusive Raquel de Queiroz.

E a repercussão disso?
O evento foi noticiado no então jornal “Cacau Letras”, dos jornalistas Hélio Pólvora e Manoel Leal. Foi uma luta para que Adonias Filho aceitasse a homenagem, porque ele era muito tímido. Para comemorar o aniversário de Itajuípe sempre promovíamos uma semana de cultura. Acho que Itajuípe precisa voltar a ser uma cidade de grandes eventos.

Como é ter o nome lembrado depois de tanto tempo fora de Itajuípe?
É uma sensação muito boa saber que em todas as pesquisas estamos liderando com folga para o segundo colocado. Tive que sair do município por uma questão de sobrevivência, para trabalhar e poder pagar as contas.

Caso seja eleita, o que pretende fazer com a infraestrutura do município?
Essa área viu o maior investimento durante as minhas administrações, quando pavimentei os distritos Bandeira, União,
Sequeiro, além de bairros como Alto da Liberdade, Pitangueira, Três Paus – estou chamando até pelos nomes pelos quais alguns deles são conhecidos-; Santa Rita de Cássia, Santo Antônio, além do centro.

Quais outros investimentos foram feitos?
Construímos praças, escolas e ampliamos as que já existiam. Deixamos a cidade toda arrumada.

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

ITABUNA: TEM QUE SE DAR A CÉSAR, O QUE É DE CÉSAR


César Brandão realmente merece voltar à Câmara de Vereadores. O povo o quer de volta! Sabe da sua benevolência para com os necessitados. César sempre trabalhou pelo social, fazendo mais para os que mais precisam. César é justiça social, compromisso com os mais carentes, prova disso é sua dedicação pelo albergue Bezerra de Menezes. É um amigo sempre pronto para servir.

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

ITAJUIPE: PREFEITO QUER DINHEIRO PARA PAGAR EMPRESA FANTASMA


180 mil é o valor que o prefeito MD espera para pagar uma suposta empresa denominada “GRAND PRIX” que funcionava em uma “bomboniere” no Bairro Novo I ( Pitangueiras). O fato foi levado ao plenário da Câmara, nesta quita-feira 17/11, pelo Presidente da Câmara, Edmilson Borges. A atitude do prefeito deixou os vereadores perplexos. Borges disse que a suposta empresa, emprega 50 pessoas ao gosto do prefeito, sem concurso público. Já existe denúncia no Ministério Publico contra a possível empresa fantasma. Para dá o “grande prêmio” à suposta empresa, o prefeito precisa da autorização dos Vereadores. Os vereadores são contra a postura do prefeito.

COMISSÃO PROCESSANTE

Pós ser notificado pela Comissão Processante, que investiga denúncia do estudante David Sena contra o gestor MD. O advogado do Prefeito solicitou à Comissão, que tem como presidente Vereador Gean de Vasconcelos (PT), copias de ata de sessão em áudio e transcrita. Nos próximos dias o prefeito deve receber todo o material solicitado e terá dez dias para formalizar sua defesa. Na denúncia oferecida aos Vereadores, Sena acusa o prefeito de ter desviado dinheiro publico, compras sem licitação e aluguel de tratores sem comprovação. Segundo o denunciante nada foi feito em beneficio da comunidade com os recursos públicos gasto pelo prefeito.

PREFEITURA AINDA NÃO MANDOU DINHEIRO PARA HOSPITAL.

O Hospital Dr. Montival Lucas ainda não recebeu por parte da Prefeitura Municipal de Itajuipe os trinta mil reais dos sessenta aprovados por lei que deveria ser repassado para manutenção dos trabalhos hospital mensal. Sem esse dinheiro a dificuldade é grande para a administração deixar em dia o pagamento dos médicos.

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

ITAJUÍPE: ACORRI REALIZA CORRIDA RÚSTICA COM SUCESSO.

Clebson (Coordenador da Acorri) Itabaiana e Erê
A Associação dos Corredores de Itajuípe realizou nesta terça-feira (15/11), corrida rústica da Proclamação da Republica, atletas percorreram pelo centro e bairros da cidade o percurso de 10 quilômetros com largada e chegada no Bairro Santa Rita de Cássia (jardim Badaró). Todos os atletas de 1° ao 3° colocados na suas respectivas categorias foram premiados com troféus e brindes. Acorri foi criada em 2006 pelo paulistano Antonio Carlos, de lá pra cá, vem se fortalecendo na modalidade esportiva. A corrida rústica é o segundo esporte mais praticado no Brasil.









Vereador Gean de Vasconcelos (PT) entregando troféu.


segunda-feira, 14 de novembro de 2011

COARACI: EX-PREFEITA DE ITAJUÍPE GILKA BADARÓ ASSISTE JOGO COM A PREFEITA JOSEFINA CASTRO NO BARBOSÃO.

Mesmo o selecionado coaraciense abrindo o placar, não foi suficiente para inibir o ataque da seleção de São Francisco do Conde que empatou a partida ainda no primeiro tempo. Com o empapate em 1x1, a Seleção de Coaraci perdeu o direito de seguir às semifinais pelo Campeonato Intermunicipal no estádio "Barbosão" devido à combinação de resultados da seleção de São Francisco do Conde que ganhou a partida de mando de campo por 2x0. A ex-prefeita Gilka Badaró assistiu ao jogo com a prefeita Josefina Castro (PT). A ex-prefeita foi saudada pela imprensa, e torcedores, desportistas e vendedores ambulantes que recordaram quando a mesma levou a seleção de Itajuipe ao titulo do Campeonato Intermunicipal em 1987, e colocava a seleção todos os anos no certame. “Em minha cabeça agora passa um filme, Itajuipe merece voltar a disputar este campeonato” disse a ex-prefeita. A anfitriã do jogo do maior campeonato amador do Brasil, prefeita Josefina Castro, mesmo triste com a derrota da seleção, saiu do estádio com a certeza do dever cumprido com a seleção e os torcedores. “Não deu este ano, mas, ano que vem estaremos de volta” disse Josefina Castro. Seleção de Coaraci disputa o Intermunicipal todo ano , já foi campeã também.















Gilka - Erê e o Radialista Pablo Nascimento



Rogério Guimarães e Gilka Badaró